REVIRAVOLTA COLETIVA

A Reviravolta Coletiva é uma agenda integrada de ações culturais articulada pelo Assédio Coletivo que possui edições anuais e objetiva dialogar com coletivos e agentes culturais que trabalham com arte e cultura no Espírito Santo. A partir de reuniões, a programação é montada coletivamente e incluiu atividades de formação, produção e difusão cultural. O evento é articulado uma vez por ano e mobiliza agentes culturais em torno de uma possibilidade comum para compartilhar suas experiências, discutir sobre suas produções, trocar tecnologias de produção e debater a respeito da construção social, econômica, cultural e política da sociedade na qual estamos inseridos. A construção colaborativa é fundamental para a Reviravolta Coletiva. Para definir a agenda integrada são feitas pelo menos três reuniões presenciais e acompanhamento

Em agosto de 2012, aconteceu a #1 Reviravolta Coletiva, com o mote “Mapeamento e Reconhecimento”. A programação incluiu atividades de formação, produção e difusão cultural. O processo de construção da Reviravolta Coletiva em 2012 aconteceu de forma colaborativa com outros grupos da cidade de Vitória no mesmo mês de sua produção. Houve listagem de materiais, organização de locais e divulgação. De acordo com o mapeamento feito ao longo do processo, foram 37 ações integradas e 60 coletivos/grupos envolvidos com a #1 Reviravolta Coletiva.

Na segunda edição, o tema escolhido foi “Integração e Locomoção”. Diversos grupos atuantes nas cidades de Vitória, Vila Velha e Cariacica fizeram suas propostas fazendo com que a #2 Reviravolta Coletiva percorresse três cidades da Grande Vitória. A agenda foi de 13 a 27 de outubro de 2013, e contou com uma divisão na programação - uma primeira semana de formação com oficinas e mesas de debates e uma segunda semana de intervenções nas cidades. Ao todo, a agenda contou com 34 atividades integradas e 23 coletivos envolvidos diretamente na produção da #2 Reviravolta Coletiva.

A #3 Reviravolta Coletiva, por sua vez, teve como tema "O Ser Coletivo". A agenda foi de 09 a 23 de novembro de 2014, contando com 38 atividades em seis cidades da Grande Vitória - Vitória, Vila Velha, Cariacica, Serra, Viana e Guarapari. As ações envolveram linguagens diversas (artes plásticas e visuais, música, literatura, teatro, dança, etc) e tiveram foco em propostas de formação, produção e difusão cultural direcionadas para a discussão a respeito do indivíduo contemporâneo e de sua atuação no campo cultural, social e político. A primeira semana concentrou oficinas e rodas de conversa com um diferencial: a estrutura de desconferências. Esta estrutura de diálogo possibilitou maior horizontalidade nas contribuições sobre os temas juventude, cultura, mulher e corpo, comunicação independente, movimento negro e direito à cidade.

Estar junto é o objetivo principal da Reviravolta Coletiva. A partir das vivências e atividades, pretende-se discutir sobre a relação dos artistas e produtores culturais entre si e com a cidade, suas contribuições com os coletivos dos quais fazem parte e, de que forma seus trabalhos com arte e cultura contribuem para a transformação social. Tudo isso parte da compreensão de que fazemos parte de uma realidade socialmente compartilhada e de que as ações individuais influenciam e conformam o convívio coletivo maior, da sociedade como um todo.