REVIRA.DOC

24/04/15 - 20h57 NOTÍCIAS ESPECIAIS

Produzido pelo BONDE: Núcleo Móvel de Comunicação do Assédio Coletivo, o Revira.Doc reúne depoimentos de agentes culturais, sociais e políticos para contar um pouco da história da Reviravolta Coletiva - agenda integrada construída de forma colaborativa entre coletivos das cidades da Grande Vitória que está a caminho de sua quarta edição anual.

Com imagens documentadas a partir de coberturas colaborativas de dois anos de atividades junto a outros grupos da cidade, a equipe do BONDE: Núcleo Móvel de Comunicação do Assédio Coletivo, gravou entrevistas com alguns colaboradores da #1 e #2 edições já realizadas da Reviravolta Coletiva.

O objetivo do Revira.Doc é registrar minimamente algumas ações dos coletivos e evidenciar suas ações nas cidades da Grande Vitória. O documentário é uma narrativa construída a partir do olhar de colaboradores das edições da Reviravolta Coletiva em 2012 e 2013 e pretende demarcar também as impressões destes agentes a respeito das produções colaborativas, do lugar das produções independentes nas cidades e as possibilidades de conexões sociais que executamos coletivamente.

A produção do Revira.Doc foi iniciada em Novembro de 2013 e finalizada em Junho de 2014. Seu lançamento aconteceu em Agosto de 2014 durante a festa de reinauguração da Libre - Casa Coletiva, em Itararé - Vitória/ES.

Histórico da Reviravolta Coletiva

Com edições anuais, a Reviravolta Coletiva é uma agenda integrada montada de forma colaborativa por agentes culturais da Grande Vitória. As movimentações começaram em agosto de 2012, quando o Assédio Coletivo resolveu convocar uma reunião aberta para construção de uma semana que integrasse as atividades de outros agentes e de coletivos que estivessem dispostos a reunir seus trabalhos de forma colaborativa. A iniciativa teve o objetivo de iniciar um primeiro diálogo com outros produtores e artistas - embora estivéssemos produzindo na mesma cidade, não nos conhecíamos ou éramos pouco próximos, não sabíamos como colaborar com outras iniciativas e quais eram de fato as demandas comuns de ocupação de nossas cidades.

Assim surgiu a #1 Reviravolta Coletiva, uma semana de atividades na cidade de Vitória/ES. Em parceria com grupos independentes o Assédio Coletivo montou e divulgou uma agenda integrada e, colaborativamente, buscou formas de executá-la. Uma parceria importante naquele ano foi o Programa Rede Cultura Jovem - iniciativa do Governo do Espírito Santo que nos forneceu uma base de dados e contatos para articularmos as reuniões semanais que precederam o evento. Foram 3 reuniões semanais no mês de agosto de 2012 para execução da #1 Reviravolta Coletiva na semana final daquele mês - com cerca de 60 coletivos envolvidos e 37 ações integradas: oficinas, mesas de debates, shows e intervenções urbanas.

Reunião de Mobilização da #1 Reviravolta Coletiva, Agosto/2012


No ano de 2013, o Assédio Coletivo decide continuar com a mesma proposta e abrir nova convocatória para coletivos e agentes culturais que estivessem dispostos a colaborar com uma nova agenda integrada. Foram realizadas três oficinas pré-reviravolta - comunicação, produção executiva e elaboração de projetos. Estiveram juntos à articulação da #2 Reviravolta Coletiva cerca de 120 coletivos. As reuniões de planejamento se iniciaram com um mês de antecedência e agentes culturais das cidades de Vitória, Vila Velha e Cariacica construíram juntos a agenda de 34 ações integradas, desta vez com duas semanas de atividades no mês de outubro de 2013. As entrevistas do Revira.Doc foram gravadas logo após a #2 Reviravolta Coletiva.

Em 2014, o Assédio Coletivo conquista uma nova sede para executar seus projetos, a Libre - Casa Coletiva. Localizada no bairro Itararé, em Vitória - ES, a Libre surge como possibilidade de gestão de um centro cultural autônomo que propiciasse espaços de sociabilidade e produção integrada entre agentes culturais e coletivos das mais diversas linguagens. Apesar de existir desde junho de 2013, a Libre passa a ter novas características e possibilidades em Itararé - um espaço mais amplo, com salas, quartos, varanda e cozinha. Com esta nova perspectiva de atuação e local para integração desenvolve-se a proposta da #3 Reviravolta Coletiva: O Ser Coletivo.

Desconferência Comigo Ninguém Pode (Mulher e Corpo) durante a #3 Reviravolta Coletiva, Novembro/2014


A #3 Reviravolta Coletiva: O Ser Coletivo direcionou suas atividades para discussão a respeito do indivíduo contemporâneo e de sua atuação no campo cultural, social e político – como este indivíduo se insere em redes de produção colaborativas e cognitivas, como ele entende as grupalidades e como pratica no cotidiano as mudanças que almeja para a sociedade. Para esta edição partiu-se da compreensão de que fazemos parte de uma realidade socialmente compartilhada e que as ações individuais influenciam e conformam o convívio do coletivo maior - a sociedade como um todo. Somos seres ativos, praticamos ações o tempo todo e somos também os construtores das nossas realidades.

Foram três reuniões presenciais que precederam o evento. Durante a #3 Reviravolta Coletiva, que teve duração de duas semanas, foram articulados 30 coletivos diretamente na produção das atividades e mapeou-se cerca de 71 iniciativas. Foram 37 atividades integradas em seis cidades da Grande Vitória: Cariacica, Guarapari, Serra, Viana, Vila Velha e Vitória. A proposta de estarmos em seis cidades foi uma possibilidade de conhecer outras realidades e compreender conjuntamente quais são os mecanismos que temos para praticar as mudanças que almejamos coletivamente e como podemos contribuir individualmente para que aconteçam.

Como colaborar

Para 2015 seguimos no planejamento da #4 Reviravolta Coletiva. A previsão é lançar nova convocatória para reuniões presenciais com objetivo de montar a agenda integrada com outros grupos que atuam nas cidades da Grande Vitória.

Fique atento: durante o período de mobilização da Reviravolta Coletiva - assim como nos anos anteriores, é lançada uma convocatória aberta para comunicadores e voluntários que queiram fotografar, filmar ou produzir conteúdo sobre as ações. Essa é uma tentativa de conciliar a produção do evento e direcionar também a comunicação de forma autônoma e integrada a outros agentes.


O BONDE está agora em fase de decupagem dos registros da #3 Reviravolta Coletiva e lança em breve um novo produto audiovisual específico da terceira edição do evento que aconteceu em novembro de 2014.

RELACIONADOS

NOTÍCIAS

BALANÇO DE AÇÕES ASSÉDIO COLETIVO

Como forma de colaborar com a articulação em rede e, ao mesmo tempo, registrar o histórico de ações do Assédio Coletivo, estão disponíveis os balanções de ações anuais! Neles voc~e pode conferir todas as ações realizadas, parceiros acionad…
LEIA +
NOTÍCIAS

NO SE GANA, PERO SE GOZA

Quando duas amigas da Ufes me convidaram pra participar de um coletivo, pra fazer uns impressos, eu não fazia a menor ideia no que eu tava me metendo. Não sabia nem o que era um “coletivo”, mas fingia que sabia. Muitas reuniões, conversas,…
LEIA +
COLABORADORES

A POLÍTICA CULTURAL E OS “GRANDES PROJETOS” NO ESPÍRITO SANTO

As últimas semanas foram marcadas por importantes acontecimentos no que concerne às políticas públicas voltadas para Cultura no Espírito Santo. A ocupação da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), que durou 8 dias, foi um ato histórico …
LEIA +